domingo, 20 de junho de 2010

Não-Dormir

Hoje, não há fundo.
Hoje, já não há Saramago Corpo, nem outros Homens Corpo.
Hoje, só há palavras que ficaram, livros que marcaram e conversas que se tiveram.
Mas o pior de tudo, são as palavras que nunca chegaram,
os sonhos que se quebraram ...
Então explode-se de nada.

Sem comentários: